Suspensão de contrato e redução de jornada e salário: empregador precisa anotar na carteira de trabalho?

Suspensão de contrato e redução de jornada e salário: empregador precisa anotar na carteira de trabalho?

Governo tem prazo de até 30 dias para analisar e liberar salário da empregada doméstica

carteira de trabalho

A redução de jornada de trabalho e salário, mais a suspensão do contrato, são medidas para ajudar o empregador doméstico e promover que a conscientização que o emprego do trabalhador pode ser mantido durante o período de pandemia devido ao Covid-19. As regras para que essas ações sejam colocadas em prática, se deu por meio da Medida Provisória 936, e que você pode conferir aqui.

Em nosso site, criamos uma página com o objetivo de responder as dúvidas mais frequentes que chegam até nós, sobre como o empregador doméstico deve proceder durante esse período de crise e quarentena. É possível conferir nosso FAQ clicando aqui. Mas dentre muitas dúvidas, há uma que se destacou com mais relevância, e pretendemos esclarecer nessa postagem.

O empregador doméstico precisa anotar na carteira de trabalho a suspensão ou redução de jornada e salário?

O empregador não precisa fazer essa anotação, pois o empregado doméstico formal é registrado no eSocial, e uma vez que a suspensão e redução são informadas ao sistema do governo, não há necessidade de fazer tais observações na carteira de trabalho. O eSocial irá enviar todas as informações para a carteira virtual da empregada.

É importante lembrar que, uma vez que o empregador escolher a melhor opção para o momento, precisa comunicar ao Ministério da Economia em até 10 dias, para que o salário da doméstica seja pago pelo governo. Contudo, muitas dúvidas também surgem após o comunicado ser feito através do site e as mudanças devidas serem implementadas no eSocial. O empregador precisa fazer mais alguma coisa? A resposta é não, somente aguardar a análise e liberação do salário da doméstica por parte do governo.

O status de todo o processo pode ser acompanhado pelo próprio site do Ministério da Economia, mas entre a análise e liberação, há um prazo previsto de até 30 dias, então é preciso calma neste período e atenção.

Você tem alguma dúvida sobre essa situação? Envie para nós através de nossas redes sociais, estamos respondendo todas!

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

Mais acessados

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos