Piso regional do Rio: trabalhadores pedem reajuste de 4,10%, mas patrões não aceitam

Piso regional do Rio: trabalhadores pedem reajuste de 4,10%, mas patrões não aceitam

Jornal Extra (15/02/2020)

A bancada dos trabalhadores do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Rio de Janeiro (Ceterj), responsável pelo início das discussões anuais sobre o piso regional no Estado do Rio, quer um aumento de 4,10% sobre os valores dos pisos salariais de 2020, a fim de aumentar o poder de compra das pessoas, incentivar o consumo e, assim, estimular a economia. A data-base para aplicar a correção seria janeiro de 2021. Os patrões, no entanto, não concordam.

O fundador da empresa Doméstica Legal, Mario Avelino, afirma acreditar que o piso não terá reajuste:

— O governo é um dos principais interessados em não favorecer o aumento no piso porque, dentre as categorias impactadas, estão trabalhadores de empresas que são terceirizadas para o Estado, por exemplo na área de limpeza. Dessa forma, (o governo) reduz a despesa, porque também contrata. Vamos torcer para que o bom senso prevaleça. Estamos orientando os empregadores domésticos a aplicarem o reajuste do salário mínimo, porque é injusto o trabalhador ficar dois anos sem aumento.

 

Confira a matéria na íntegra clicando aqui.

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

Menu do blog

Mais Acessados

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos