• RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367
RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367

Mario Avelino: diaristas devem contribuir com o INSS

Mario Avelino: diaristas devem contribuir com o INSS

Jornal O Dia (17/10/2018)

Por Mario Avelino, presidente do Instituto e Portal Doméstica Legal.

Rio – Estima-se que atualmente o Brasil tem aproximadamente 2 milhões de diaristas, e de acordo com os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego na região metropolitana de São Paulo, feita pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados – SEADE e pelo DIEESE, 76,7% dessas trabalhadoras não são contribuintes da Previdência Social. Isso é um dado preocupante, pois acontece em quase todos os estados e essa mão de obra está descoberta de alguns benefícios.

A maioria das poucas diaristas que são contribuintes, pagam uma alíquota de 11% (onze por cento) sobre o salário mínimo Federal de R$ 954,00, um gasto de R$ 104,94. Atualmente, a profissional pode também se cadastrar como Micro Empresária Individual (MEI) e ter uma contribuição menor, de R$ 52,70 equivalente a 5,5%, metade do valor como Contribuinte Individual do INSS.

Em função da contribuição de 5,568% como MEI dar os mesmos direitos do Contribuinte Individual com alíquota de 11% (onze por cento), sugiro a todas as diaristas a contribuírem como MEI. Como MEI, o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) é uma das vantagens. Isso facilita a abertura de conta bancária, empréstimos e emissão de notas fiscais. Além disso, o MEI será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos tributos federais, como Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL.

Contribuindo para o INSS como MEI ou como autônoma, a trabalhadora tem seus direitos previdenciários protegidos, como aposentadoria por idade ou invalidez, auxílio-doença, salário-maternidade, pensão por morte e outros direitos. Para o contratante, esse recolhimento por parte da diarista evita uma eventual ação na Justiça do Trabalho. Se a diarista é contribuinte do INSS, em caso de um acidente que cause um afastamento ou até uma aposentadoria ela estará coberta, ou em caso de morte, os filhos, se tiver, terão a pensão por morte. O cadastramento é feito pela internet sem nenhum custo no site do Sebrae.

A Lei Complementar 150 deixa claro que diarista é quem trabalha até dois dias na semana para o mesmo contratante, a partir de três dias na semana, tem que ter a Carteira de Trabalho assinada.

Os direitos da diarista são o de receber o valor acordado pela diária no dia em que fez o trabalho. A profissional deve assinar o recibo de pagamento da diária. Em contrapartida, a diarista tem que fazer o trabalho contratado com qualidade, respeitar a privacidade do contratante e não causar danos ao seu patrimônio.

É importante também que esse profissional tenha acesso a equipamentos básicos para o seu trabalho, evitando acidentes. É importante frisar que o contratante não pode exigir tarefas que coloquem em risco a vida da contratada. Nunca deixar a diarista limpar as janelas pelo lado de fora, principalmente em apartamentos. Limpeza externa em apartamentos, quem faz são empresas especializadas.

No site Diarista Legal, a diarista e seu contratante podem esclarecer todas as dúvidas e ter toda orientação a respeito do assunto. Existe no portal a emissão de recibos também e uma a cartilha informativa.Tudo totalmente gratuito.

Confira a matéria

As informações foram úteis? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário sobre este post