Entrega da declaração do Imposto de Renda começa em 2 de março

Entrega da declaração do Imposto de Renda começa em 2 de março

Correio Braziliense (20/02/2020)

A Secretaria da Receita Federal divulgou as regras para preenchimento da Declaração do Imposto de Renda 2020, ano-base 2019. O prazo para a apresentação começa em 2 de março e se estende até 30 de abril. O download do programa do IR estará disponível a partir desta quinta-feira (20/2) no site da Receita. 

Uma novidade, neste ano, é que as restituições do IR que tenha sido recolhido a mais em 2019 começarão mais cedo, em maio. Elas serão pagas em cinco lotes, e não mais em sete, como era antes. Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, receberão as restituições mais rapidamente. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade.

Outra mudança é que os patrões não poderão mais deduzir as despesas com a contribuição previdenciária de empregados domésticos. A dedução era de até R$ 1.251, mas o benefício, que levou à renúncia fiscal de R$ 674 milhões em 2019, não foi renovado. A estimativa do Ministério da Economia é de elevar a arrecadação em R$ 700 milhões. O presidente do Instituto Doméstica Legal (IDL), Mario Avelino, afirmou que a medida estimula a informalidade.

“A dedução era um grande estímulo para que os empregados tivessem carteira assinada, mostrando que não sai caro ter domésticos dentro da lei”, disse.

Confira a matéria completa sobre a declaração do Imposto de Renda!

Campanha de abaixo-assinado

Uma apuração feita pela ONG aponta que, somente em 2019, 700 mil empregadores utilizaram o benefício. Com o fim da dedução, este empregador perdeu em 2020, aproximadamente R$ 1.250,00 anuais. A não prorrogação da declaração do INSS no Imposto de Renda pode provocar a demissão de até 100.000 empregados domésticos formais, uma vez que irá aumentar o custo para o empregador, e pior, fazer com que muitos optem pela informalidade.

Para que isso não ocorra, o Instituto Doméstica Legal lançou a campanha de abaixo-assinado “Volta dedução INSS do empregador doméstico”. A ação tem como objetivo recuperar este benefício que é tão importante para o empregador doméstico, gerador de renda para milhões de empregados domésticos.  Em 2019 a ONG lutou para que o Projeto de Lei 1766/2019, do Senador Reguffe, fosse aprovado. Ele prorrogava a dedução do INSS no Imposto de Renda por mais cinco anos. A batalha foi ganha no Senado, mas a Câmara dos Deputados não colocou o projeto em pauta no período devido e, infelizmente, milhares de patrões foram prejudicados.

Assine aqui o abaixo-assinado

A campanha é a continuidade da de 2019 “Mais formalidade no emprego doméstico” que teve a adesão de 13.000 cidadãos. Agora, o Instituto pretende arrecadar ainda mais assinaturas pelo site  www.domesticalegal.org.br.

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post