RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367
Cadastre-se Área do Assinante
Nenhum Comentário

É aprovado novo salário mínimo dos empregados domésticos de São Paulo

Reajuste salarial é retroativo a 1º de janeiro de 2018. Saiba como conceder o aumento.

novo salário mínimo dos empregados domésticos de São Paulo

Foi aprovado o novo valor do salário mínimo do estado de São de Paulo para a categoria das domésticas. O texto que prevê o reajuste de 2,99% foi aprovado pela Assembleia Legislativa do estado de São de Paulo. O novo piso para a categoria em SP sobe para R$ 1.108,38. O reajuste deverá ser retroativo a 1º de janeiro de 2018.

Com o reajuste de 2,99%, o salário mínimo para o emprego doméstico em São Paulo passa de R$ 1.076,20 para R$ 1.108,38 em 2018, um aumento de R$ 32,18 em relação a 2017.

Pagamento retroativo

O empregador doméstico precisa ficar atento ao pagamento de seus empregados, já que o novo valor do piso é retroativo a janeiro de 2018. Lançamentos como horas extras, adicional noturno, faltas, desconto de vale transporte, devem ser recalculados considerando a diferença do novo salário e pagos proporcionalmente ao empregado – ou descontado no caso de faltas e atrasos. Esse processo também é válido para o pagamento de férias e rescisão de contrato, a diferença das férias deve ser calculada proporcionalmente.

Cliente Doméstica Legal

Os clientes da Doméstica Legal contam com um suporte trabalhista especializado em emprego doméstico. Para os assinantes do plano Personal e Exclusive, os consultores realizam as alterações necessárias e já enviam a DAE e demais documentos já com o novo salário.

Já os assinantes do plano Classic, o empregador precisa ficar atento! A Carteira de Trabalho do empregado doméstico deve estar sempre atualizada, inclusive com os reajustes salariais. Na CTPS do trabalhador, procure a página “Alterações de Salário” e anote as seguintes observações: insira na data de aumento o dia 01/01/2018, e no campo que se destina ao valor, escreva o novo piso (R$ 1.1086,38). Como motivo da alteração informe “motivo de alteração de piso salarial estadual a partir de 01/01/2018”. Na página “Anotações Gerais” da CTPS informe que o reajuste salarial foi feito em janeiro.

 Piso salarial estadual

O piso salarial estadual pode ser definido por leis federais, convenções e acordos coletivos, também podendo ser por lei estadual, conforme regras estabelecidas pela Constituição Federal e a Lei Complementar 103 de 2000.

Se o valor for acordado em convenção ou acordo coletivo, o piso valerá apenas para a categoria daquela região específica. Algumas cidades de São Paulo contempladas por sindicato podem ter um valor estabelecido. Para saber mais, é preciso consultar o sindicato de sua região.

Os empregadores que pagam, atualmente, um salário inferior ao piso regional para trabalhadores que tenham jornadas de 44 horas semanais, devem ajustar o salário ao valor do piso. Já para quem tem empregados contratados para trabalhar em jornada parcial ou por escala, pode pagar o valor proporcional utilizando o piso como base de cálculo. Esta regra vale para quem tem trabalhadores com carga semanal de até 25 horas de trabalho.


Quer ter mais tranquilidade e segurança nas suas obrigações de empregador? Seja um assinante e conte com uma assessoria especializada para manter sua empregada doméstica 100% dentro da lei.

Receba atualizações no seu email

Comentários

Deixe sua resposta