• RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367

É aprovado novo salário mínimo dos empregados domésticos de São Paulo

É aprovado novo salário mínimo dos empregados domésticos de São Paulo

Reajuste salarial é retroativo a 1º de janeiro de 2018. Saiba como conceder o aumento.

novo salário mínimo dos empregados domésticos de São Paulo

Foi aprovado o novo valor do salário mínimo do estado de São de Paulo para a categoria das domésticas. O texto que prevê o reajuste de 2,99% foi aprovado pela Assembleia Legislativa do estado de São de Paulo. O novo piso para a categoria em SP sobe para R$ 1.108,38. O reajuste deverá ser retroativo a 1º de janeiro de 2018.

Com o reajuste de 2,99%, o salário mínimo para o emprego doméstico em São Paulo passa de R$ 1.076,20 para R$ 1.108,38 em 2018, um aumento de R$ 32,18 em relação a 2017.

Pagamento retroativo

O empregador doméstico precisa ficar atento ao pagamento de seus empregados, já que o novo valor do piso é retroativo a janeiro de 2018. Lançamentos como horas extras, adicional noturno, faltas, desconto de vale transporte, devem ser recalculados considerando a diferença do novo salário e pagos proporcionalmente ao empregado – ou descontado no caso de faltas e atrasos. Esse processo também é válido para o pagamento de férias e rescisão de contrato, a diferença das férias deve ser calculada proporcionalmente.

Cliente Doméstica Legal

Os clientes da Doméstica Legal contam com um suporte trabalhista especializado em emprego doméstico. Para os assinantes do plano Personal e Exclusive, os consultores realizam as alterações necessárias e já enviam a DAE e demais documentos já com o novo salário.

Já os assinantes do plano Classic, o empregador precisa ficar atento! A Carteira de Trabalho do empregado doméstico deve estar sempre atualizada, inclusive com os reajustes salariais. Na CTPS do trabalhador, procure a página “Alterações de Salário” e anote as seguintes observações: insira na data de aumento o dia 01/01/2018, e no campo que se destina ao valor, escreva o novo piso (R$ 1.1086,38). Como motivo da alteração informe “motivo de alteração de piso salarial estadual a partir de 01/01/2018”. Na página “Anotações Gerais” da CTPS informe que o reajuste salarial foi feito em janeiro.

 Piso salarial estadual

O piso salarial estadual pode ser definido por leis federais, convenções e acordos coletivos, também podendo ser por lei estadual, conforme regras estabelecidas pela Constituição Federal e a Lei Complementar 103 de 2000.

Se o valor for acordado em convenção ou acordo coletivo, o piso valerá apenas para a categoria daquela região específica. Algumas cidades de São Paulo contempladas por sindicato podem ter um valor estabelecido. Para saber mais, é preciso consultar o sindicato de sua região.

Os empregadores que pagam, atualmente, um salário inferior ao piso regional para trabalhadores que tenham jornadas de 44 horas semanais, devem ajustar o salário ao valor do piso. Já para quem tem empregados contratados para trabalhar em jornada parcial ou por escala, pode pagar o valor proporcional utilizando o piso como base de cálculo. Esta regra vale para quem tem trabalhadores com carga semanal de até 25 horas de trabalho.


Quer ter mais tranquilidade e segurança nas suas obrigações de empregador? Seja um assinante e conte com uma assessoria especializada para manter sua empregada doméstica 100% dentro da lei.

As informações foram úteis? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário sobre este post