Doméstica deve receber mensalmente o comprovante de pagamento do DAE

Doméstica deve receber mensalmente o comprovante de pagamento do DAE

Documento é indispensável para dar entrada no Seguro Desemprego e sacar o FGTS

DAE

O comprovante de pagamento do DAE deve ser arquivado mensalmente pelo empregador, além disso, o trabalhador deve receber uma cópia do documento. O hábito de fornecer mensalmente a guia à doméstica, além de ser uma forma de fortalecer o vínculo de confiança entre empregador e empregada, ainda será útil quando houver o rompimento do vínculo de trabalho.

O simples ato de arquivar mensalmente o comprovante pode poupar muitos transtornos caso a doméstica precise requerer o Seguro Desemprego e o saque do Fundo de Garantia. Entenda como funciona:

 

Guias do DAE na hora da demissão

As guias do DAE, que é emitido pelo eSocial, são exigidos em todos os processos que envolvem os direitos trabalhistas da empregada doméstica quando é demitida. O histórico de recibos é exigido no momento em que o trabalhador se identifica como empregado doméstico para dar entrada no Seguro Desemprego e também nas agências da Caixa Econômica Federal, quando a pessoa deseja sacar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Atualmente, é necessária a apresentação dos comprovantes referentes a todos os meses desde outubro de 2015, para contratos firmados antes desta data, ou a partir do mês de admissão para as contratações feitas posteriormente.

 

Falha do eSocial para emissão de 2ª via

É importante que o empregador oriente a doméstica a preservar as guias fornecidos mensalmente. Devido a uma falha do eSocial não é possível emitir uma segunda via de forma a manter a data de pagamento original, valor e informação de quitação no documento reemitido.

Caso a pessoa solicite novamente a emissão de alguma guia do DAE, de meses anteriores e que já tenha sido paga, ela virá com a data de vencimento para o presente dia e com o valor alterado, já incluindo multa e juros, como se o empregador estivesse em atraso com o pagamento. Sendo assim, é de extrema importância que tanto o empregador quanto o empregado arquivem, com atenção e em local seguro, suas cópias do recibo do DAE mês a mês, para evitar dores de cabeça na hora da demissão.

 

O que diz a lei:

Lei Complementar 150

Art. 34.  O Simples Doméstico assegurará o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, dos seguintes valores: 

I – 8% (oito por cento) a 11% (onze por cento) de contribuição previdenciária, a cargo do segurado empregado doméstico, nos termos do art. 20 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991; 

II – 8% (oito por cento) de contribuição patronal previdenciária para a seguridade social, a cargo do empregador doméstico, nos termos do art. 24 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991; 

III – 0,8% (oito décimos por cento) de contribuição social para financiamento do seguro contra acidentes do trabalho; 

IV – 8% (oito por cento) de recolhimento para o FGTS; 

V – 3,2% (três inteiros e dois décimos por cento), na forma do art. 22 desta Lei; e 

VI – imposto sobre a renda retido na fonte de que trata o inciso I do art. 7o da  Lei no 7.713, de 22 de dezembro de 1988, se incidente. 

§ 6o  O empregador fornecerá, mensalmente, ao empregado doméstico cópia do documento previsto no caput. 

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos