Benefício Emergencial da MP 936 ganha novas regras aplicadas ao emprego doméstico

Benefício Emergencial da MP 936 ganha novas regras aplicadas ao emprego doméstico

Trabalhadores domésticos contratados a partir de 01 de abril não têm direito ao BEm

Benefício Emergencial

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (SEPREVT) publicou em Diário Oficial no dia 08 de junho, a Portaria 13.699, de 05-06-2020, alterando a Portaria 10.486 SEPREVET, de 22-04-2020, que estabelece as regras, critérios e procedimentos para o recebimento de informações, concessão e pagamento do Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm).

O Benefício Emergencial é concedido pelo governo aos trabalhadores domésticos que tiveram o contrato de trabalho suspenso temporariamente ou tiveram a jornada de trabalho e salário reduzidas, devido ao período de isolamento social imposto pelo governo de cada cidade. Esta medida é para evitar a demissão de milhares de trabalhadores.

 

Qual mudança foi aplicada pela nova Portaria publicada?

O empregado doméstico efetivado e com contrato de trabalho celebrado após a data de entrada em vigor da Medida Provisória 936, de 01 de abril de 2020, e informado no eSocial ou constante na base do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) até 02-04-2020, não terá direito ao Benefício Emergencial. Então o empregador doméstico precisa prestar atenção, pois se admitiu algum empregado a partir do dia 01 de abril, tentou dar entrada no BEm e foi negado, é devido a esta Portaria.

A Portaria 13.699 SEPREVT/2020 determina, ainda, que podem ser utilizados outras bases de dados à disposição da SEPREVT para validação das datas.

 

Prazo para adesão à MP 936

Empregadores domésticos que quiserem acordar com seus empregados domésticos a suspensão temporária de contrato de trabalho por até 60 dias e a redução de jornada e salário por até 90 dias, com parte do salário sendo paga pelo governo, tem até o dia 30 de julho para aderir a uma dessas medidas previstas na MP 936/2020. Além das possibilidades apresentadas na MP 936, a MP 927 permitiu que o empregador antecipasse as férias da doméstica mesmo que o período aquisitivo não estivesse completo, a antecipação de feriados e banco de horas. Saiba mais sobre essas medidas clicando aqui

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post