10 dúvidas sobre a antecipação de feriados no emprego doméstico

10 dúvidas sobre a antecipação de feriados no emprego doméstico

Em decorrência de decisões do governo estadual do Rio de Janeiro e o municipal da cidade de São Paulo, feriadão é estabelecido e empregador e trabalhador doméstico precisam ter atenção

antecipação de feriados

Com o feriadão estabelecido e feriados antecipados, o patrão e o trabalhador doméstico precisam de atenção. As regras são válidas para a cidade de São Paulo e o estado do Rio de Janeiro. Cada lugar tem diferença no feriado adiantado, então é preciso estar atento às regras de cada localidade. Para facilidade, criamos uma matéria falando as regras para o estado do Rio de Janeiro (clique aqui para ler) e a cidade de São Paulo (clique aqui para ler).

Visando esclarecer as dúvidas de nossos clientes e seguidores, realizamos uma live no dia 26 de março com o nosso especialista em emprego doméstico Mario Avelino, você pode assistir a live completa clicando aqui.

É importante ressaltar para que os empregadores e trabalhadores domésticos verifiquem o site da prefeitura local para saber se o município onde residem adiantou algum feriado ou não.

A Doméstica Legal reuniu as 10 dúvidas principais sobre o assunto para te ajudar nesse momento.

 

1 – Quem decide se o empregado irá trabalhar no feriado?

É o empregador doméstico. Ele irá propor ao trabalhador, mas não pode impor.

 

2 – Se o empregado não quiser ir trabalhar o empregador pode descontar o dia de trabalho?

Não, pois sendo feriado, é um dia de descanso e o empregado irá receber normalmente o salário daquele dia. O presidente da Doméstica Legal, Mario Avelino, aconselha “que o bom senso de ambas as partes e uma boa conversa irá encontrar a melhor solução para atender ambos os lados.”

 

3 – Como deve ser pago o dia trabalhado no feriado?

É um dia de salário dobrado. Deve dividir o salário por 30 dias, e multiplicar por 2.

Exemplo: a empregada trabalhou os dias 26/3 e 30/3 e ganha R$ R$ 1.500 por mês. Neste caso teremos: R$ 1.500,00 / 30 = R$ 50,00 * 2 = R$ 100 (o dia dobrado).

 

4 – Haverá encargos de INSS para o empregador?

Sim, o eSocial do empregador é de 20% (vinte por cento) sobre a remuneração paga, que é salário mais os dias dobrados.

Exemplo: salário mensal de R$ 1.500 + R$ 200 por dois dias de feriado. A base do eSocial será de R$ 1.700, totalizando R$ 340 de custo para o empregador, ou R$ 40 sobre os R$ 200 do dia dobrado.

 

5 – E o que é hora extra 100% em dia de feriado?

  • DSR de 1/6 sobre o valor da hora extra. Exemplo: paguei R$ 300 de horas extras no mês, divido os R$ 300 por 6 = R$ 50,00 de DSR;
  • Haverá os 20% do eSocial do empregador, que neste caso dará mais R$ 70 (20% de R$ 350 = hora extra + DSR sobre horas extras);
  • Se houver habitualidade da empregada fazer hora extra no mês, ainda incidirá a hora extra mais o DSR sobre hora extra como média para o cálculo de féria, 13º salário e aviso-prévio indenizado em caso de demissão sem justa causa ou demissão por acordo.

 

6 – Se o empregador tiver acordo de banco de horas com o empregado, ele pode compensar o feriado ou dia dobrado no banco de horas?

Sim, sendo que as primeiras 40 horas extras tem que ser pagas dentro do mês que o empregado fez as horas extras. Poderá ser colocado no banco de horas somente o que exceder as 40 horas.

Exemplo: o trabalhador fez 48 horas, paga as primeiras 40 horas extras pelo percentual correspondente ao dia que fez a hora extra (50% em dias normais de trabalho e 100% em dias de descanso ou feriados).

IMPORTANTE: em vez de lançar em dias, deverá fazer o lançamento em horas.

 

7 – E a doméstica que trabalha sábado e domingo (sendo o DSR em outro dia da semana), ela tem direito aos feriados?

Não, pois a lei não cita os sábados e domingos como feriados. São dias normais.

 

8 – O caseiro que mora no sítio, casa de campo ou de praia do empregador tem direito aos feriados?

Sim, pois ele não está fazendo home oficce, que é uma condição prevista na lei do estado do Rio de Janeiro.

 

9 – E a empregada que mora no local de trabalho ou dorme durante a semana, ela tem direito ao feriado?

Sim, pois ele não está fazendo home oficce, que é uma condição prevista na lei do estado do Rio de Janeiro.

 

10 – O empregador doméstico que deu licença remunerada de 30 dias em 2020 com base pela Medida Provisória 927, e ainda tem dias a compensar, ele pode compensar estes dias agora nos feriados?

Sim, normalmente.

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

Mais acessados

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos